7 passos para criar o hábito de controle de gastos pessoais

7 passos para criar o hábito de controle de gastos pessoais

controle de gastos pessoais, antes de tudo, é um hábito. Ou seja, um padrão de comportamento adquirido por repetição; daí que muita gente simplesmente não consegue realizá-lo: o costume do não controle já está instalado.

Como todo hábito, pode ser mantido, melhorado ou adquirido. Portanto, se você ainda não faz do controle de seus gastos pessoais um comportamento rotineiro, saiba que é possível desenvolvê-lo.

É sobre isso que queremos ajudar você a refletir ao longo desta leitura. Continue por aqui para ver o que você pode fazer para adquirir ou aprimorar o hábito do controle de gastos pessoais!

A importância de manter um controle de gastos pessoais bem organizado

Veja dicas para criar o hábito de controle de gastos pessoais

O controle de gastos é, de fato, um exercício constante, que requer organização e planejamento pessoal. Isso porque, na atual dinâmica mercadológica, somos assediados o tempo todo por estímulos de consumo.

Além do consumismo estimulado pelo mercado, há também uma questão cultural. Historicamente, o brasileiro não foi ensinado a criar e manter o hábito do controle de gastos. Nunca houve, por exemplo, na grade curricular das escolas nacionais, nenhuma disciplina obrigatória de educação financeira.

Um estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em conjunto com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelou que 67% dos brasileiros não guardam nenhuma porção de seus rendimentos.

Isso, em níveis nacionais é um problema gigante, uma vez que a geração da riqueza nacional depende da poupança de recursos na mesma medida (senão maior) que o consumo.

É importante ter essa dimensão social em mente, pois, do contrário, o indivíduo pode acreditar que só ele não consegue fazer o controle de gastos. A imaginação social é aliviadora e, ao mesmo tempo, nos permite refletir para além da culpa e, assim, tomar a atitude — neste caso, criar o hábito de se controlar financeiramente.

Em suma, quem quer prosperar e fazer valer seus esforços de trabalho precisa urgentemente se organizar para controlar os gastos e economizar dinheiro. Só assim é possível alcançar objetivos e metas pessoais e familiares.

7 passos para adquirir o hábito de controle de gastos pessoais

Diversos estudos científicos apontam que um hábito demora ao menos 21 dias para se instalar. Olhando assim, parece pouco, mas não é. Manter um padrão comportamental inalterado durante mais de vinte dias é bem complicado, especialmente quando se trata de fazer coisas que não dão prazer imediato.

Controlar os gastos, nós sabemos, não é inicialmente algo muito prazeroso, uma vez que tendemos sempre a buscar recompensas e prazeres de curto prazo. Não significa que esse jogo não possa virar.

Confira, a seguir, sete passos que você deve dar para adquirir o hábito de controlar gastos!

1. Anote todos os seus gastos

Invariavelmente, quem não tem controle sobre os próprios gastos também não faz anotações do que compra, quanto compra e como paga.

Comece por anotar todos os seus gastos durante um mês. Você vai ver que esse exercício já vai ajudar a refletir sobre a maneira como está deixando seu dinheiro ir.

2. Peça notas e cupons fiscais de todas as suas compras

Na correria do dia a dia, nós deixamos passar muitas vezes o arquivamento de comprovantes das transações financeiras que fazemos. Mas isso precisa mudar, pois, além de um direito do consumidor e de compromisso com a situação fiscal e tributária do país, a emissão de cupons e de notas fiscais serve para o controle de gastos pessoais.

Faça este teste: durante um mês, solicite notas e cupons fiscais de tudo o que você comprar, e guarde. Você vai ver como isso vai ajudar a visualizar seus gastos.

materiais educativos

3. Organize suas despesas

Paralelamente, faça uma organização das suas dívidas. Abra uma planilha e divida em duas colunas: de um lado, as despesas fixas (aquelas que mensalmente estarão lá); de outro, as despesas variáveis (aquelas que não são obrigações, mas que vão variando no decorrer do mês).

Assim, você poderá visualizar como pode começar a fazer ajustes. Exemplos bem básicos: será mesmo que é necessário pedir comida japonesa toda semana? Será que pagar um serviço de streaming de vídeo e uma assinatura de TV a cabo ao mesmo tempo não é demais?

4. Identifique para onde vai seu dinheiro

Você vai ver que os dois passos anteriores vão ajudar a identificar para onde está indo o seu dinheiro. Quando você não tem a tangibilidade dos gastos, eles se tornam muito abstratos, e o mês sempre acaba com aquela pergunta: “para onde foi meu dinheiro?”.

Com essa visão panorâmica, você vai poder fazer uma reflexão profunda sobre os setores nos quais pode fazer cortes sem que eles dificultem a sua vida. Nesse sentido, é importante não radicalizar, para que o controle de gastos pessoais não se torne um sacrifício impossível de ser cumprido.

5. Quite suas dívidas

Depois de tudo isso, é fundamental trabalhar na direção da quitação das dívidas. Do contrário, fica bastante difícil controlar os gastos e começar a poupar.

Faça uma boa análise de tudo o que você deve, veja quais credores é mais urgente pagar e renegocie. Sente com empresas e profissionais para os quais você deve e veja melhores condições de pagamento e de redução de valores.

6. Fuja das compras por impulso

Fuja de compras por impulso para manter o controle de gastos pessoais

Também é muito importante se tornar um consumidor consciente, ou seja, fugir das compras por impulso. Assuma o controle das suas emoções e pense sempre muito bem antes de fazer uma compra; verifique se é realmente necessário comprar aquele produto ou serviço.

Uma boa dica é deixar para decidir a compra sempre amanhã. Por mais que as promoções e ofertas (da internet, principalmente) trabalhem com slogans como “só hoje”, “últimas unidades” etc., faça o autocontrole e veja como vai passar a comprar bem menos.

7. Use aplicativos de controle de finanças

Por fim, uma maneira até divertida de controlar as finanças e os gastos pessoais é usar a tecnologia. Conheça, a seguir, alguns dos principais aplicativos que podem auxiliar no controle de gastos pessoais:

Como você viu, criar o hábito de controle dos gastos pessoais requer bastante disciplina e força de vontade. O melhor a se fazer é colocá-lo como uma meta a ser alcançada. Por isso, esperamos que as dicas que trouxemos aqui ajudem você a chegar lá.

O que você achou da reflexão que trouxemos sobre controle de gastos pessoais? Baixe agora mesmo nossa planilha de orçamento pessoal: ela vai ajudar nessa jornada!

seguro ideal

  • Publicado

    16 de março de 2020

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Finanças pessoais