Depressão pós-férias: 8 dicas para voltar ao ritmo de trabalho

Depressão pós-férias: 8 dicas para voltar ao ritmo de trabalho

Você deve concordar que a pior parte das férias é quando elas acabam. Afinal, nada melhor do que se desligar dos compromissos profissionais e sair da rotina. Mas quando chega a hora de voltar, muitos sentem sérios sintomas que fazem parte do que conhecemos como depressão pós-férias. Já ouviu falar?

Um dos poucos estudos realizados sobre o assunto no Brasil foi conduzido pela instituição ISMA-BR — International Stress Management Association, divulgado pela revista Exame. Entre os participantes da pesquisa, 25% afirmaram que já passaram pelo problema — um número bastante considerável.

Mas como saber a diferença entre o distúrbio e uma simples melancolia provocada pela volta à rotina? Como lidar com a depressão pós-férias? Neste post, você terá a resposta para essas e outras perguntas!

O que é a depressão pós-férias?

Entenda o que é a depressão pós-férias

Ao passo que a melancolia se refere à tristeza ligada à ideia de voltar a trabalhar, e é momentânea e natural, a depressão pós-férias é um quadro de melancolia mais complexo que pode perdurar por até três semanas, desencadeando até sintomas físicos.

No dia a dia da empresa, a pessoa acaba relevando as dificuldades, mas, no período de férias, ela passa a refletir sobre suas angústias, e a vontade de abandonar sua atividade profissional aumenta.

Quando volta à rotina, a tristeza é quase insuportável, e pode levar muitas semanas até o colaborador se acostumar novamente ao seu ritmo habitual.

Essa condição aflitiva ocasiona uma série de sintomas que interferem na produtividade do profissional. Nos resultados da pesquisa da ISMA-BR, as queixas mais relatadas eram:

• angústia (89%);

• dores musculares e de cabeça (87%);

• cansaço (83%);

• ansiedade (83%);

• insônia (42%);

• problemas gastrointestinais — diarreia e gastrites, por exemplo (28%).

Mas o que causa esse quadro? O problema pode ser mais complexo do que parece. Veja só!

Existem causas específicas para a depressão pós-férias?

Não é o simples retorno ao ambiente de trabalho que gera essa situação. Na verdade, as férias são apenas o estopim que desencadeia um quadro depressivo. O estudo relatou que, entre as pessoas que apresentavam sintomas de depressão pós-férias:

• 93% relataram forte insatisfação profissional;

• 86% não conseguiam vislumbrar chances de crescer profissionalmente;

• 71% reclamaram do clima organizacional, afirmando que o ambiente era adverso, no qual não se sentiam seguros.

As inúmeras situações estressantes no trabalho podem incluir perseguições por parte da liderança, conflitos entre colaboradores, alta carga de trabalho, remuneração incompatível com as atividades exercidas e a falta de oportunidade de desenvolvimento profissional. Assim, das férias ao trabalho, a pessoa vai do céu ao inferno.

Mas existem algumas estratégias que o profissional pode empregar para reduzir esse impacto e garantir uma adaptação mais suave no seu retorno. Então, vamos às dicas!

Como voltar ao ritmo normal após as férias?

Muitos que passam por esse quadro acabam tentando encontrar subterfúgios para lidar com a dor. As saídas mais observadas são o abuso no uso de medicamentos, consumo de bebidas alcoólicas e fumo.

Mas essas não são uma forma inteligente de resolver a situação e se livrar da depressão pós-férias, pois podem causar dependência e acarretar outros problemas mais graves.

Por isso, reunimos 8 sugestões dadas por especialistas que realmente são de grande ajuda!

1. Prepare sua volta das férias antes mesmo de elas começarem

A simples ideia de voltar ao trabalho para enfrentar uma pilha de tarefas acumuladas e desorganizadas pode ser muito frustrante. Por isso, deixe tudo no lugar antes de sair. Se não fizer isso, você pode passar a viagem pensando no que ficou para trás.

Por outro lado, uma dica interessante é deixar algum projeto já iniciado para dar continuidade quando voltar. Isso ajuda no período de readaptação, pois você não vai precisar começar do zero quanto retomar a rotina.

2. Vá com calma! As férias ainda não acabaram

Alguns profissionais acabam sofrendo por antecipação e realizando algumas tarefas laborais mesmo antes de as férias acabarem. Lembre-se de que o período de férias existe para você relaxar. Preocupar-se com problemas da empresa antes de chegar lá não vai ajudar em nada.

Então, tente se desconectar para aproveitar e repor as energias necessárias para voltar com todo o gás. Esse tempo vai ser fundamental para encarar o trabalho de forma mais positiva, sem a sensação de que as férias acabaram antes do tempo.

3. Desacelere no fim das férias

Para evitar depressão pós-férias, desacelere

À medida que o período de folga vai acabando, vá desacelerando para o impacto de transição férias-trabalho não ser tão forte.

Por exemplo, evite chegar de viagem em uma data muito próxima do retorno à empresa. Além disso, tente ir restabelecendo sua rotina, com um tempo de sono adequado. Daí, seu corpo e sua mente vão se reacostumando ao dia a dia do trabalho.

Isso vai exigir de você um bom planejamento pessoal. Então, nada de aproveitar até a última gota das férias. Isso só vai aumentar o quadro de depressão pós-férias.

Outra boa dica é aproveitar esse período de desaceleração para fazer uma lista de coisas que faltam concluir antes de acabarem as férias do trabalho. Isso reduz aquele sentimento de que o tempo longe da empresa não foi suficiente.

4. Relaxe! É só o primeiro dia

Se o seu primeiro dia coincidir com a retomada de atividades de toda a empresa, como acontece no início do ano, é normal que a gestão proponha algumas modificações, como projetos e organização física do espaço, além de novas estratégias e alterações nas equipes.

Então, busque se adaptar sem ficar muito envolvido. Além disso, pense em como esses ajustes podem beneficiar sua carreira.

5. Organize seu espaço

Para começar a se adaptar, dê uma atenção ao cantinho de trabalho. Por exemplo, faça uma boa limpeza na sua mesa e em suas ferramentas. Decore para deixar tudo com a sua cara — fotos com amigos e a família, flores e outros acessórios podem ser de muita ajuda.

Aposte também em aplicativos de organização e produtividade para testar novos métodos de trabalho e melhor gerenciar seu tempo e suas tarefas.

6. Vá devagar

Tente respeitar seus sentimentos. Como vimos, a depressão pós-férias traz muitos sintomas físicos, e se você forçar a barra, pode acabar piorando as coisas.

Então, pise um pouco no freio e vá com calma. Tente não sair resolvendo tudo e tirar o atraso de tarefas, de reuniões e de e-mails de uma vez só. Reconheça que vai levar algum tempo para retomar o ritmo.

7. Comece a planejar as próximas férias

É verdade que suas férias mal terminaram. Mas que tal já começar a projetar a próxima viagem? Isso pode tirar seu foco no que você “perdeu” nas experiências que já teve e passar a mirar os passeios em lugares que ainda vai conhecer.

Isso inclui as metas financeiras que deve firmar para cumprir seu planejamento das próximas férias.

8. Procure ajuda profissional, se necessário

Por fim, vale pontuar que a depressão sentida no retorno ao trabalho é um quadro clínico. As dicas servem para ajudar a amenizar ou a prevenir os sintomas. Mas, em alguns casos, pode ser necessário buscar ajuda especializada. Então, fique de olho!

Depressão pós-férias não é um assunto que deve ser tratado como frescura. É um problema real que, como vimos, acomete cerca de ¼ dos brasileiros. Mas esperamos que essas dicas sejam úteis para contribuir para um retorno mais agradável ao trabalho.

Que tal ajudar seus colegas de trabalho a também se prepararem para voltar das férias? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

materiais educativos

  • Publicado

    05 de fevereiro de 2020

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Carreira