Planejamento de férias: como descansar sem se preocupar

Planejamento de férias: como descansar sem se preocupar

Aquela ansiedade de largar tudo e viver a vida loucamente já tomou conta de você? Isso se chama férias! Mas, para aproveitar esse período da melhor forma, é preciso fazer um planejamento de férias.

Todo mundo sonha com esse momento. Imagine você, aquela água deliciosa da praia, o sol brilhante no horizonte e muitas belezas naturais a desvendar ou, então, naquele lugar que sempre quis conhecer com sua família e seus amigos.

A verdade é que a maioria das pessoas espera ansiosamente pela hora em que vai poder desfrutar dos dias de descanso e diversão, mas, por falta de um planejamento de férias, nem todos conseguem. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

A importância do planejamento de férias

Veja o passo a passo para fazer um bom planejamento de férias

Por que falar de férias é falar de um sonho inatingível para algumas pessoas? Por que esses indivíduos nunca conseguem se enxergar nesse cenário tão maravilhoso? Falta de planejamento é a resposta mais coerente.

O maior pecado que cometemos em relação às nossas finanças é a falta de planejamento. É por isso que muita gente acaba abrindo mão até mesmo de momentos como as férias.

Quando meu filho mais novo tinha dois anos, me mudei para um apartamento maior. E precisava fazer algumas obras e adaptações no local, já que nunca ninguém tinha morado nele.

Também foi necessário fazer todos os armários e outras coisas que envolvem a reforma de um apartamento. Foi aí que eu tive uma “brilhante” ideia: “vamos fazer obra e não vamos tirar férias”!

Não tente fazer isso em casa. Afinal, eu tinha 30 dias e toda a grana que usaria nas férias à disposição. Adivinha?

O pedreiro quebrou tudo, os armários não foram entregues, o dinheiro estava acabando e eu tinha, em pleno período de férias, um bebê agitado com todo aquele quebra-quebra, dois adolescentes frustrados, marido estressado, sem contar que estava ficando enlouquecida com tanta atividade.

Cheguei a ouvir do porteiro: “pois é, dona Diana, todo mundo de férias e a senhora quebrando tudo em casa”. Acho que essa foi a pior parte.

Logo precisei voltar ao trabalho e paralisei a obra. No ano seguinte (sim, esperei um ano), abri mão novamente das férias para concluir a reforma. Dessa vez, contratei uma empresa que conseguiu me entregar tudo o mais próximo possível do contratado.

Mais uma vez, eu estava cansada e acompanhando pelas mídias as férias de todos os meus amigos (já se pegou com inveja das férias de alguém?). Depois que passei por essa situação, sempre digo a qualquer pessoa que me pergunta: nunca abra mão de seu descanso.

Nunca! Imagine trabalhar o ano inteiro e não ter um período de relaxamento, repouso? Sabe o que acontece hoje comigo? Quando minhas férias estão acabando, já começo a planejar as próximas.

Quando voltei da última, já sabia exatamente o destino e o custo da próxima folga. Isso se chama planejamento. Ficar sem férias seria uma triste situação se não pudesse ser facilmente solucionada. Afinal, sua importância vai além do que imaginamos.

materiais educativos

Não importa o destino. É preciso que entenda que você e sua família são merecedores. Poxa, você acorda cedo e dorme tarde todo dia, será que não teria direito a pelo menos alguns dias para definir a hora que vai dormir, acordar ou comer?

Isso é totalmente possível! Você só vai precisar de um bom planejamento de férias, muita vontade de ser feliz e disciplina.

Itens que não podem faltar no planejamento de férias

Independentemente do lugar para onde você vai ou do que vai fazer em suas férias, é indispensável definir o quanto gastará. Feito isso, volte sua atenção para o seu orçamento e veja quanto precisará poupar por mês. A melhor coisa é viajar de férias já tendo tudo pago, mas, caso isso não seja possível, evite criar dívidas de longo prazo.

Se você tiver um bom planejamento de férias criado, vai perceber que pesquisar é vital nesse processo. Procure por agências que já tenham pacotes prontos. A maioria delas parcela o valor, então administre o pagamento para a menor quantidade possível de prestações.

A sensação de chegar de viagem com tudo pago é indescritível! Existem alguns pontos aos quais você precisa ficar atento na hora de criar seu planejamento de férias:

1. Valor total das férias

De quanto você realmente vai precisar? Hospedagem, locomoção, ingressos, alimentação e até as famosas lembrancinhas devem entrar no planejamento.

2. Formas de pagamento

Não se esqueça de definir a forma de pagamento que vai usar.

MOEDA LOCAL

Nesse caso, você já pode começar a comprar com antecedência. Se estiver planejando uma viagem para um país que utilize uma moeda difícil de comprar no Brasil, a dica é comprar uma moeda intermediária, como dólares americanos ou euros. Chegando ao destino, certamente será mais fácil trocar dólares ou euros do que reais.

CARTÃO PRÉ-PAGO

Eu amo o meu e, nas últimas férias, usei apenas ele. Coloque lá todo o dinheiro que programou para as férias — e você também pode fazer saque. A grande vantagem do cartão de crédito pré-pago é se valer da cotação do dia da recarga (e não da data de fechamento da fatura, o que pode ser uma surpresa bastante desagradável).

CARTÃO DE CRÉDITO E CARTÃO DE DÉBITO

Além da surpresa com relação à cotação no dia da fatura, é preciso tomar cuidado com o uso do cartão de crédito no exterior. Isso porque as tarifas e os tributos não são tão amigos assim.

3. Pesquisa

A pesquisa precisa fazer parte do seu planejamento de férias. Em meu último período de descanso, quase entrei numa furada. A ideia era dar uma “esticadinha” para conhecer um lugar muito famoso em determinada cidade.

Quando fui saber a respeito com pessoas que já haviam ido ao local, recebi a informação de que lá não existia nenhuma atividade para crianças menores de seis anos. Ou seja: mudei a programação imediatamente, pois meu caçula tem apenas quatro.

Imagina o transtorno e o custo! Só para chegar a esse local com a minha turma, eu gastaria cerca de R$ 1.300. Portanto, pesquise tudo o que puder sobre a região, os restaurantes mais em conta e o funcionamento do sistema de táxi, pois todos esses pontos sempre aumentam bastante as despesas da viagem.

4. Reserva extra

Levar dinheiro sobrando? Sim. Imprevistos acontecem com todo mundo em todos os lugares, inclusive nas férias. Tenha reservado ao menos 20% a mais do que as suas despesas, para que possa viajar tranquilo.

Se precisar, lá está o dinheiro e você não terá sua alegria “roubada”. Se não precisar, melhor ainda! Guarde para as próximas férias (elas vão chegar um dia).

Dicas de ouro para as próximas férias

Veja dicas para um bom planejamento de férias

Faça o pote das férias

Eu sempre direciono os meus clientes a fazerem o seguinte: poupe 10% de tudo o que você ganha todos os meses e coloque no pote das férias.

Não é necessariamente um pote com tampa. Pode ser uma poupança, por exemplo, que sirva só para guardar o dinheiro. Você também pode investir a quantia, desde que a liquidez seja de acordo com o prazo que você vai precisar viajar, assim ela ainda vai render um pouquinho.

A ideia de ter um pote é você saber que, a cada mês, está construindo um pedacinho de um sonho e não precisará mexer em seu orçamento. Isso é fantástico! É tudo muito simples: você só vai precisar de planejamento e disciplina para ter as férias de seus sonhos.

Inclua a família no planejamento

É importante incluir a família no planejamento de viagem porque só assim é possível escolher um destino que seja bom para todos. Ninguém merece passar as férias com as crianças entediadas dentro de um quarto de hotel ou um cônjuge mal humorado. Por isso, a opinião de todo mundo deve ser levada em consideração antes de se fechar um pacote.

Faça um roteiro flexível

Quando estamos viajando durante as férias, seja em um hotel fazenda ou em uma viagem internacional, é difícil não ficar com aquela sensação de que o tempo é curto demais para fazer tudo o que queremos.

Por isso, é fundamental fazer um roteiro com todas as atrações que nos interessam. No entanto, você também não pode se esquecer de que está de férias e que o objetivo maior é descansar e se divertir.

Assim, temos que pensar no roteiro mais como uma orientação — e não como uma regra rígida. Traçar uma rota muito inflexível pode fazer com que você perca a oportunidade de agir de forma espontânea, o que é algo bastante desejável durante as férias, não é mesmo?

Imagine que você tenha marcado de ir a um museu em determinado data, mas, ao caminhar até o metrô, descobre que o dia está agradável, o pôr do sol está lindo e as ruas estão tomadas por músicos que participam de um festival de jazz. Não se culpe se você eventualmente se desviar um pouco de seus planos!

Compre as passagens o quanto antes

Cortar custos em uma viagem de férias significa que o seu dinheiro vai render mais. E isso pode significar um passeio de barco, um jantar à luz de velas ou uma visita guiada a um monumento histórico, por exemplo.

Uma das principais maneiras de economizar em passeios é pagar barato nas passagens aéreas. Isso acontece porque as despesas relacionadas ao transporte geralmente correspondem a uma fatia significativa do orçamento da viagem. Qualquer desconto de 10% já faz uma diferença e tanto!

Você pode até conseguir comprar passagens baratas em promoções relâmpago ou em uma Black Friday, por exemplo, mas, em geral, a regra de ouro para pagar barato é adquiri-las com a maior antecedência possível. Recomendo que você já faça a compra assim que decidir para onde e quando vai!

Escolha bem a companhia aérea

Quem não se planeja bem para viajar acaba ficando com poucas possibilidades de escolha na hora de comprar as passagens aéreas. Além de pagar mais caro pelo trajeto, você também acaba não conseguindo escolher a melhor companhia (isto é: aquela que não costuma deixar o passageiro na mão).

Além disso, você já pode começar a planejar suas próximas férias acumulando milhas e outras vantagens oferecidas por planos de fidelidade.

Faça um seguro de viagem

seguro é um item muito importante quando estamos falando de viagens de férias, especialmente se você está indo com a família. Há uma variedade enorme de produtos sendo oferecidos no mercado.

As coberturas mais comuns incluem despesas médicas, hospitalares e odontológicas, além de acidentes, morte e, também, traslado médico, sanitário e do corpo.

Se você estiver planejando uma viagem internacional, saiba que muitos países exigem a contratação de um seguro para a entrada do estrangeiro. Ou seja: se você não tiver um seguro de viagem com as coberturas básicas, é possível que venha a ter problemas com as autoridades ligadas ao controle de imigração.

Fuja das datas festivas

O primeiro motivo para evitar viagens em datas consideradas como “alta temporada” é o preço. Tudo é mais caro, desde a hospedagem até as passagens! E a explicação é simples: a demanda pelos serviços aumenta, enquanto a oferta se mantém a mesma.

Além da questão financeira, a aglomeração excessiva de turistas em volta das atrações pode estragar o seu passeio. Já imaginou se programar para curtir as férias com a família na tranquilidade da natureza e se deparar com uma cachoeira apinhada de gente, com música alta e garrafas boiando na água?

Arrume as malas com antecedência

A melhor forma de não se esquecer de levar nada para curtir as férias é arrumar as malas com antecedência. A pressa pode levar você a deixar itens importantes em casa, como protetor solar, roupa de banho, sandálias ou o carregador do telefone — e isso pode fazer com que você precise gastar dinheiro sem necessidade.

Tome cuidado com a internet

A internet é uma ferramenta extremamente útil na hora de montar um plano de viagem. Podemos pesquisar por sugestões de restaurantes, boates e hotéis, além de usar ferramentas para comparar preços entre milhares de serviços semelhantes.

Entretanto, temos que tomar alguns cuidados com as informações que obtemos por meio da web. Isso vale principalmente para quando pretendemos comprar serviços e fazer reservas pela rede.

A dica mais importante aqui é verificar a credibilidade da fonte e, também, a reputação dos vendedores. Antes de comprar qualquer tipo de serviço, procure, na internet, a opinião de outros usuários.

Considere viajar sozinho

Não conseguiu tirar férias na mesma época que amigos e familiares? Viaje sozinho! É bem verdade que o brasileiro não tem o costume de fazer isso, mas tal prática é muito comum em outras regiões, como na Europa, por exemplo.

Viajar sozinho ou na companhia de um bom livro pode ser uma experiência incrível. Além de estar mais aberto para conhecer outros viajantes de todo o mundo, sua viagem certamente será mais contemplativa — e você vai criar uma intimidade muito maior com o lugar.

Mas é importante estar atento. Uma boa dica é passar uma cópia detalhada do seu planejamento de viagem para familiares ou amigos próximos. Assim, em caso de alguma emergência, você poderá ser encontrado.

Curtiu nossas dicas para preparar um bom planejamento de férias? Assine nossa newsletter e tenha acesso a um conteúdo exclusivo diretamente em sua caixa de entrada!

seguro ideal

Diana

Coach de Finanças