A importância da prevenção ao câncer e do diagnóstico precoce

A importância da prevenção ao câncer e do diagnóstico precoce

A prevenção ao câncer é um tema forte e de amplo interesse público. Afinal, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a ocorrência dessas doenças não para de crescer. Em 2017, o país registrou 16.137 óbitos de homens e 11.792 de mulheres por câncer de traqueia, brônquios e pulmões. Em 2018, os números saltaram para 18.740 e 12.530, respectivamente.

Neste artigo, daremos dicas de medidas que podem ser adotadas para prevenção do câncer. Continue com a leitura e veja o que você pode fazer para reduzir significativamente as chances de receber esse duro diagnóstico!

Quais medidas de prevenção ao câncer adotar?

O INCA publica anualmente suas estimativas para novos casos de câncer na população brasileira. Para 2019, a entidade previu 1,2 milhão de novos diagnósticos.

Para tentar reverter esse quadro, tanto o INCA quanto outras entidades mundo afora trabalham muito para conscientizar as pessoas sobre ações que podem ser colocadas em prática para prevenir o câncer. E as principais são os que detalharemos a seguir!

Fazer exercícios físicos

Fazer exercícios físicos é uma forma de prevenção ao câncer

O sedentarismo é um fator que aumenta os riscos de câncer — principalmente de mama, próstata, pulmão, cólon e rim. A atividade física ajuda muito na prevenção, pois, dentre outros pontos positivos, fortalece o organismo.

Os adultos que participam de qualquer atividade física obtêm muitos benefícios à saúde. Mas, para resultados substanciais, recomenda-se fazer pelo menos 150 minutos por semana de atividade aeróbica moderada (caminhada leve, entre outras) ou 75 minutos por semana de atividade aeróbica vigorosa (corrida, jogos de futebol ou vôlei etc).

Não fumar

O tabagismo tem sido associado a vários tipos de câncer (câncer de pulmão, boca, garganta, laringe, pâncreas, bexiga, colo do útero, rim etc.). Então, evitar o tabaco — ou decidir parar de usá-lo — é uma parte importante da prevenção do câncer.

Se precisar de ajuda para parar de fumar, não hesite em consultar um médico. Aproveite o Programa Nacional de Combate ao Tabagismo desenvolvido pelo INCA em conjunto com o Sistema Único de Saúde (SUS).

Evitar o consumo de álcool

Muita gente não sabe, mas o consumo excessivo de álcool aumenta bastante o risco de vários tipos de câncer — incluindo câncer de mama, cólon, pulmão, rim e fígado.

Existem muitas pesquisas em andamento sobre esse tema. Algumas delas trabalham com a hipótese de que mesmo o consumo moderado de álcool pode favorecer o desenvolvimento de tumores malignos. Logo, é recomendado fazer a redução da quantidade de álcool consumida.

Se você está enfrentando a dependência de álcool, pode procurar um grupo dos Alcoólicos Anônimos (AA) mais próximo de sua residência. Há, também, uma série de tratamentos que podem ser realizados no SUS.

Preferir alimentos não processados

O consumo excessivo de alimentos ultraprocessados é um grande vilão, visto que está ligado a diversos tipos de câncer. O perfil nutricional danoso para a saúde se dá pelo fato desses produtos conterem grandes quantidade de sal, açúcar, gorduras, conservantes, realçadores de sabor e texturizantes.

Em linhas gerais, o INCA e as entidades especializadas em nutrição recomendam uma dieta à base da comida sem produtos processados. Portanto, é preciso evitar ao máximo tudo que seja enlatado ou que é fabricado para ficar muito tempo nas prateleiras dos supermercados.

Evitar exposição excessiva ao sol

Use filtro solar e proteja-se do sol como forma de prevenção ao câncer.

O câncer de pele é muito frequente no Brasil. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), até o fim de 2019 são estimados 165.580 mil novos casos.

A excessiva exposição ao sol é apontada pelos especialistas como um dos fatores que favorecem o desenvolvimento de tumores malignos na epiderme. Algumas dicas de prevenção para esse tipo de câncer são:

• fique longe do sol entre as 10 e as 16 horas, quando os raios do sol são mais fortes;

• quando estiver ao ar livre, permaneça na sombra o máximo de tempo possível. Óculos de sol e um chapéu de abas largas também ajudam;

• use um filtro solar de amplo espectro com um fator de proteção de pelo menos 30, mesmo em dias nublados;

• evite camas de bronzeamento e lâmpadas solares; elas são tão prejudiciais quanto a luz solar natural.

Proteger-se durante o sexo

Por fim, o sexo sem proteção também é um vilão no combate e prevenção ao câncer. Tumores de cólon, colo do útero, entre outros, podem se desenvolver a partir de vírus sexualmente transmissíveis.

Converse com seu médico sobre a vacinação contra:

• Hepatite B: doença que pode aumentar o risco de desenvolver câncer de fígado;

• Papilomavírus humano (HPV): pode levar ao desenvolvimento de câncer de colo de útero e de pênis.

materiais educativos

A importância do diagnóstico precoce

Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os governos invistam em prevenção e em testagens de seus cidadãos. A entidade defende que o diagnóstico precoce pode ser decisivo para a cura, sendo particularmente relevante nos casos de câncer de mama, colo do útero, boca, laringe, cólon, reto e pele.

Para isso, deve-se prestar atenção em sinais que o próprio corpo dá, como nódulos, feridas que não cicatrizam, sangramento anormal, indigestão persistente e rouquidão crônica. Se sentir ou vir algo estranho, é essencial que busque ajuda especializada imediatamente para a realização de exames.

A vantagem de se ter um seguro de doenças graves

Por mais que você tenha conhecido fatores de risco e entendido como agir para prevenir o câncer, vale destacar que não está imune à doença. Então, fica a pergunta: o que fazer para ficar mais tranquilo caso seja acometido pelo tumor?

Além do plano de saúde, a recomendação é a contratação de um seguro de vida com cobertura de doenças graves.

Essa modalidade de seguro oferece coberturas para além da morte acidental ou de outra natureza, abrangendo também indenização em caso de diagnóstico de câncer, infarto agudo do miocárdio, acidente cardiovascular, entre outras doenças.

Nos casos de câncer, em específico, a cobertura vai desde tumores até lesões descritas como pré-malignas, incluindo casos existentes antes do início do período de cobertura individual.

Buscar conhecimento sobre a prevenção ao câncer ajuda a evitar comportamentos nocivos e também a reconhecer qualquer anormalidade com seu corpo para rapidamente buscar ajuda.

No mais, a contratação de um seguro de vida que cobre doenças graves traz a certeza de que não precisará fazer dívidas ou mesmo recorrer a parentes e amigos para lidar com o tratamento caso venha a enfrentar a doença.

Se interessou pela possibilidade de contratação de um seguro de vida? Aproveite para entrar em contato conosco e entender mais detalhes sobre os planos, coberturas, indenizações e períodos de carência!

seguro ideal

  • Publicado

    09 de dezembro de 2019

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Seguro de vida