Afinal, quanto custa um seguro de vida?

Afinal, quanto custa um seguro de vida?

Após entender que ter uma proteção financeira para você e sua família é essencial, você deve se perguntar quanto custa um seguro de vida, certo? Então acompanhe o artigo para tirar essa dúvida!

preço médio de uma apólice de seguro auto gira em torno de R$ 2 mil por ano. A maioria dos brasileiros não cogitaria, em hipótese alguma, deixar seu carro desprotegido rodando por aí. O curioso no comportamento nacional é que muitos entendem como adequado pagar esse valor para amparar um veículo, mas acham caro proteger sua família com um seguro de vida, cuja despesa, muitas vezes, não chega sequer a 10% do valor daquele.

A propósito, você sabe quanto custa um seguro de vida?

Por não ser anunciado na televisão com a frequência de outros produtos do setor, o que se percebe é que alguns brasileiros desconhecem completamente como funciona esse seguro, quais suas coberturas e faixas de preços apresentadas no segmento.

Para se ter ideia do que estamos dizendo, uma pesquisa feita por uma companhia securitária mostrou, recentemente, que os consumidores atribuem ao seguro de vida um valor 250% maior do que seu valor real no mercado. Trata-se de um produto de baixo custo e altíssimo valor agregado na proteção familiar (e também do próprio segurado).

Seguro de vida resgatável: conheça seus principais benefícios

Que tal entender, de uma vez por todas, quanto custa um seguro de vida?

Saiba como calcular o seu seguro de vida

Como é calculado o preço de um seguro de vida?

Os preços variam de acordo com a seguradora, mas o valor final da apólice é definido com base no perfil de cada contratante. Na verdade, a seguradora avalia minuciosamente quais os riscos de sinistro (falecimento ou invalidez) de cada segurado, tendo em vista o conjunto de fatores de risco que norteiam sua vida.

Por exemplo, uma advogada de 37 anos, praticante de atividades físicas, não fumante e com bom histórico de saúde certamente vai ter uma apólice de valor mais baixo do que uma mulher de 55 anos, fumante inveterada e que trabalha submetida a altíssimo risco de acidentes como limpadora de vidros em edifícios. É através do cruzamento dessas variáveis que se forma o prêmio do seguro.

Custo-benefício: seguro de vida é caro?

Seguro de vida é caro? Descubra quanto custa um seguro de vida

Mas quanto custa um seguro de vida exatamente? Uma simulação da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), no intuito de divulgar a importância de ter um seguro de vida como instrumento de proteção familiar, levantou alguns valores de apólices com base em um perfil específico: homem, casado, não fumante/não obeso, administrador de empresas, 35 anos, 70 kg e 1,70m. O objetivo era mostrar ao brasileiro que seguro de vida custa pouco e traz um retorno sobre o investimento de alto impacto.

Para uma indenização de R$ 50 mil, a média de preços encontrada ficou em torno de R$ 140,00 por mês (bem menos do que o valor para proteção de um carro). Supondo que uma pessoa desse mesmo perfil deseje inserir cobertura de R$ 100 mil para a família (em caso de morte), ou para si mesmo (em caso de invalidez), é possível encontrar produtos a partir de R$ 255/mês. Nada mal, partindo do conhecimento que esse é o valor para amparar sua família por um bom tempo, caso o destino não lhe permita estar com eles no futuro, concorda?

seguro ideal

 

 

 

 

 

Quais os benefícios trazidos por um seguro de vida?

O senso comum traz a ideia de que seguro de vida é pagamento de indenização a terceiros em caso de morte do segurado. Ou seja, cria-se uma imagem equivocada que esse seguro consiste no pagamento de algo que não se vai usar, desconhecimento que desestimula muitos brasileiros de contratarem esse tipo de produto. A questão é que seguro de vida é muito mais do que isso.

Um seguro de vida garante indenização a quem você mais ama, caso você não possa estar com eles no futuro. Ninguém gosta de falar de morte, mas pense, como ficariam seus dependentes sem seu amparo? Como ficariam estudos e a cobertura de suas despesas de saúde? A cobertura por morte, por si só, já justifica a aquisição desse tipo de proteção financeira.

Acontece que o seguro vai bem além disso. As novas necessidades das pessoas  fizeram com que esse seguro se tornasse um produto bastante amplo, com um rol de coberturas que vai desde o pagamento de dívidas que você deixou, até a quitação das despesas educacionais dos filhos. Entende agora quanto vale um seguro de vida da perspectiva do custo-benefício?

Ademais, é um erro achar que o seguro é algo que você paga para outra pessoa. Se você, em virtude da ocorrência de algum acidente, não pudesse mais trabalhar, como se sustentaria? Um seguro de vida envolve pagamento de indenização a você em caso de invalidez temporária ou permanente.

Algumas das coberturas mais comuns:

  • Morte (natural ou acidental)
  • Indenização em caso de doenças graves;
  • Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente (IPA)
  • Invalidez Permanente Total por Acidente (IPTA)
  • Invalidez Permanente por Acidente Majorada (IPAM)
  • Invalidez Funcional Permanente Total por Doença (IFPD)
  • Invalidez Laborativa Permanente Total por Doença (ILPD)
  • Despesas Médicas, Hospitalares e Odontológicas (DMHO)
  • Diárias de Incapacidade Temporária (DIT)
  • Diárias por Internação Hospitalar (DIH)
  • Despesas com funeral;
  • Cobertura das despesas educacionais de seus filhos ou suas próprias (invalidez);
  • Seguro prestamista (pagamento de dívidas remanescentes);

Quanto custa um seguro de vida em relação aos benefícios trazidos?

Vale lembrar também que o seguro de vida é isento de Imposto de Renda, além de não ser considerado herança, o que garante liberação da indenização com rapidez (sem necessidade de intervenção judicial) e sem taxação do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis (ITCMD).

Com toda essa imensidão de coberturas possíveis e os valores médios cobrados pelas seguradoras, perceba que avaliar quanto custa um seguro de vida passa por compreender o imenso custo-benefício dessa solução, que além de ser incentivada por meio de isenções tributárias, abarca garantias de proteções financeiras muito importantes para consolidar sua tranquilidade e a de quem você mais ama.

Por fim, é importante destacar que, atualmente, já existe no mercado também o chamado seguro de vida resgatável, uma espécie de meio termo entre uma proteção securitária e um investimento! A Mongeral Aegon vende esse seguro pelo telefone e a contratação é bem rápida. Caso tenha interesse, ligue para 0800 888 3223 e fale com uma de nossas consultoras.

Se você ainda ficou com alguma dúvida sobre valores e coberturas, faça uma simulação online e  descubra o seguro que mais se encaixa em suas necessidades no Seguro Ideal Mongeral Aegon. Até a próxima!

materiais educativos

  • Publicado

    16 de janeiro de 2018

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Seguro de vida