Seguro de vida profissional X previdência privada: você sabe a diferença?

Seguro de vida profissional X previdência privada: você sabe a diferença?

Cada vez mais, pessoas de todas as idades têm percebido que não existe momento certo para pensar no futuro. Com a situação crítica atual da previdência social, cresce a busca por soluções capazes de garantir uma aposentadoria tranquila, como a previdência privada. Da mesma forma, o seguro de vida profissional tem sido procurado por todos aqueles que prezam por tranquilidade e paz de espírito.

No entanto, frequentemente, essas duas opções — previdência privada e seguro de vida profissional — se confundem e causam dúvidas na cabeça de quem deseja planejar as próximas décadas.

Quer entender melhor o que cada uma dessas alternativas representa? Que tal conhecer suas vantagens e desvantagens? Você verá tudo isso neste artigo a partir de agora!

O que é previdência privada?

seguro de vida profissional

previdência privada nada mais é do que uma aplicação financeira que funciona como uma alternativa ao INSS. Sendo assim, ao iniciá-la, você passa a ter uma renda complementar para que não dependa apenas das quantias pagas pela previdência social.

Vale notar que a previdência privada é um investimento de longo prazo. Com a realização de aplicações frequentes, você consegue acumular um montante para que usufrua após determinado período, quando já estiver se aposentando.

Ou seja, nessa aplicação, o dinheiro é revertido para benefício próprio no futuro. A previdência é uma das melhores maneiras de acumular patrimônio próprio para ser utilizado por si mesmo.

Mas se engana quem pensa que a previdência privada é voltada apenas para planos de aposentadoria. Existem planos cujo objetivo é o de acumular recursos suficientes para pagar a faculdade dos filhos, por exemplo, ou ainda, para juntar uma reserva de dinheiro para uso dos filhos. Nesses casos, o plano é quase como um seguro, já que os beneficiários são os descendentes do contratante.

E o que é seguro de vida profissional?

Um seguro de vida profissional é uma garantia para quem deseja se manter protegido contra imprevistos.

Com ele, sua renda estará resguardada em circunstâncias como invalidez total, parcial ou permanente causada por um acidente. Seus dependentes também ficam financeiramente protegidos caso você venha a faltar por morte natural ou acidental.

Além disso, se você for diagnosticado com algum tipo de doença grave, como infarto, câncer ou AVC, tem direito a receber uma indenização. E, com um seguro acima de R$ 50, ainda pode utilizar serviços assistenciais.

Para contar com uma solução mais completa, é possível contratar uma proteção extra, chamada diária por incapacidade temporária, que pode ser utilizada caso você tenha que parar de trabalhar por um período.

Existem também as opções de acrescentar a extensão da cobertura de morte e acidentes para o cônjuge e de incluir no seguro uma proteção de assistência funeral, em que ambos servirão de apoio à sua família em momentos tão delicados como esses.

O que as duas modalidades têm em comum?

Pode-se dizer que as modalidades têm apenas um único ponto em comum: em ambos os casos, você conta com uma garantia em relação ao que está por vir.

O seguro de vida tem como principal objetivo proteger você e sua família em situações de imprevistos imediatos ou futuros, oferecendo o suporte necessário para o restabelecimento do equilíbrio econômico.

A previdência privada, por outro lado, objetiva complementar o benefício que você receberá da previdência social, lhe garantindo mais renda durante a aposentadoria.

materiais educativos

De modo geral, o seguro de vida profissional é indicado para pessoas mais jovens que ainda não montaram uma reserva suficiente para dar segurança financeira aos provedores de suas famílias ou aos seus dependentes.

Já a previdência é uma alternativa de longo prazo, válida para qualquer pessoa que queira usufruir dos seus investimentos mais tarde.

Entretanto, é importante frisar que uma opção não exclui a outra! Você não precisa escolher apenas uma das duas possibilidades, já que, em diversos casos, elas são complementares e a contratação de ambas faz todo o sentido.

Quais são as principais diferenças, vantagens e desvantagens entre eles?

Abaixo, veja os detalhes que envolvem a previdência privada e o seguro de vida profissional, bem como os cuidados que você deve ter antes de fazer a escolha.

Cobertura

A ideia da previdência privada é “cobrir” a sua aposentadoria, pagando um valor mensal para a manutenção do seu estilo de vida.

Já o seguro de vida oferece coberturas como morte acidental, morte por qualquer causa, invalidez permanente ou parcial, e doenças graves. Também pode oferecer algumas coberturas adicionais, dependendo da vontade do segurado, como incapacidade temporária e assistência funeral.

Valor a ser investido

seguro de vida profissional

Na previdência privada, o valor a ser investido vai depender diretamente do montante que você quer receber mensalmente após parar de trabalhar. Quanto menos tempo você tiver até o fim das atividades profissionais e quanto maior for a aposentadoria desejada, maiores deverão ser os aportes.

Da mesma forma, os valores do seguro de vida profissional dependerão da cobertura escolhida. No entanto, nessa modalidade, é possível começar com valores bastante acessíveis.

Valor a ser retirado

Na previdência privada, o valor a ser resgatado ao final do plano pode variar com base em alguns critérios, como:

• tipo de previdência privada;
• prazo do investimento;
• rentabilidade;
• valor inicial investido;
• valor total investido.

Já no seguro de vida profissional, o valor estará estipulado na apólice e variará de acordo com o tipo de cobertura que será necessária. Por exemplo, um caso de morte acidental pode pagar um valor diferente de uma invalidez temporária.

Tempo de pagamento

O plano de previdência privada é estruturado em parcelas mensais, que são pagas pelo contratante durante 20 ou 30 anos, a fim de garantir uma reserva financeira no futuro, ou seja, no momento da velhice. Mesmo que você seja um contribuinte do INSS, é indicado que faça um plano do tipo para melhorar a sua renda.

Já o seguro varia muito de acordo com a cobertura desejada. É um produto mais customizável, portanto, o tempo de pagamento pode ser adaptado às necessidades do cliente.

Cancelamento

Como você viu, um plano de previdência privada é um investimento de longo prazo. Logo, o ideal é que o resgate seja feito apenas no final do período contratado, de modo que as vantagens tributárias compensem os custos da aplicação.

Porventura, se você solicitar o resgate antes do tempo, precisará apenas respeitar os prazos de carência e pagar as taxas definidas em contrato.

A modalidade de seguro de vida tradicional, entre as diversas existentes, é a mais contratada, especialmente, por dois motivos:

• por ter um prêmio (valor) mais baixo no curto prazo;
• por ser a mais difundida por bancos e instituições financeiras.

Essa categoria não prevê a devolução de valores caso o segurado solicite o cancelamento. Mesmo que não tenha ocorrido um sinistro ao longo da vigência, entende-se que o contratante estava coberto durante o período decorrido.

Outras modalidades de seguro podem ter políticas de cancelamento diferentes. Em razão disso, é importante que você leia o contrato atentamente para que compreenda bem seu funcionamento.

Por fim, fica claro que tanto o seguro de vida profissional quanto a previdência privada têm suas vantagens e podem ser bem utilizados. Cabe, então, a cada pessoa compreender as duas opções, pesquisar e observar o que mais se encaixa em suas próprias necessidades.

Nesse sentido, conversar com alguém especializado é o melhor caminho para decidir o ideal para o seu perfil. Por isso, conte conosco para apoiar você nessa escolha. Entre em contato com a nossa central de vendas e tire todas as suas dúvidas!

seguro ideal